30.10.16

✖ "Eu amo tudo o que fiz.", relembra Agata Kissa em entrevista ao blog

Tô de cara que voltei com meu blog <3 E para volta é claro que a gente tem que trazer entrevista pra vocês não é mesmo? E eu corri atrás de Agata Kissa, que particularmente foi uma das minhas ídolas da infância. Para quem não conhece ela, vou contar um pouquinho sobre ela... Agata Kissa é uma cantora e atriz brasileira. Ela começou a carreira desde muito pequena, fez comerciais, e chegou a protagonizar uma novelinha infantil chamada 'Acampamento Legal', que passava na Rede Record, diga-se de passagem novela que eu amava assistir. Hoje em dia ela investe na carreira de cantora, e lançou recentemente um trabalho musical com a Universal Music, e ela vem contar pro blog todos os detalhes da sua carreira e dos seus futuros projetos. Então acompanhe abaixo na íntegra a entrevista: 



- Você começou muito nova se destacando em vários veículos de comunicação. Como foi que tudo isso aconteceu? Como é relembrar aquela época?
Agata Kissa: Comecei aos 7 aninhos. Era uma criança hiperativa e cheia de ideias. Na época a Tia Irany era caça-talentos, foi ela que lançou a Angélica, e me levava para todos eventos. Acreditava que eu seria uma superstar(risos). Fui repórter-mirim entrevistando empresários do ABC, fiz vários comerciais de tv, locuções, gravava jingles, fiz novela na Record, gravei um CD demo e junto com minha mãe conseguimos vender mais de mil cópias. Esse episódio me rendeu a abertura do show 'Gian & Giovani' para mais de vinte mil pessoas no interior de São Paulo. Relembrar isso só me dá mais forças para seguir em frente, porque desde criança sabia o que eu queria, e nunca me importou quanto tempo pudesse demorar. Eu estaria pronta para brigar pelo meu espaço, e realizando meu sonho levaria a arte para o mundo inteiro.

- Não vou mentir, você era minha ídola da infância. Amava assistir 'Acampamento Legal', me conta como foi parar lá:
Agata Kissa: Muito bom(risos). Essa foi a fase mais especial da minha infância. Eu viajava muito por conta da novela, e aquilo era muito mágico. A história foi assim: A Tia Irany me levou em uma noite de gala para a festa de estreia da novela. Havia perdido o teste para participar da novela, e quando cheguei lá eu percebi que tinha um homem entregando um cartão e estava rodeado de pessoas importantes. Eu não hesitei em pegar aquele cartão. E desse dia em diante não parei mais de mandar e-mail para ele pedido que me desse a oportunidade de fazer teste para novela. Foram semanas de insistência, até que ele me decidiu me mandar para fazer figuração. Logo no primeiro dia de gravação eu já tive participação especial, depois outra, outra. Até que fui convidada para o elenco fixo. No final já fazia parte do núcleo de protagonistas, e foi uma verdadeira vitória para mim.

- E era divirtido como criança já trabalhar?
Agata Kissa: Sim, me divertia trabalhando. Conheci muitas pessoas especiais, e construí uma super bagagem artística. Logo depois, a novela foi para os maiores teatros de São Paulo, m um grande espetáculo em 3D. E ali descobri mais uma paixão. Enfim, tem muita história para contar desses anos como atriz.


- Alguns astros mirins do passado renegam as origens hoje em dia, você tem algum problema em falar sobre aquela época?
Agata Kissa: Nenhum! Eu amo tudo que fiz, e todas experiências me fizeram chegar onde sou e estou hoje. Agradeço minha mãe que sempre me apoiou e acreditou em mim.

- Também quero saber daquela história de você ter quase virado funkeira. Isso é verdade?
Agata Kissa: Na verdade, isso saiu em uma matéria num jornal em 2001. E todo mundo vive me perguntando a respeito. A história é que na época em que havia dado essa entrevista estávamos no auge do axé. Era fase master da Ivete, do Ásia de Águia, É o Tchan, Harmonia do Samba, etc. Isso era moda, e na minha cabeça naquele período era o que achava que pudesse dar certo. Obviamente, não tinha uma direção musical e muito menos personalidade formada para saber o que realmente que gostava, apesar de nessa época já ouvir Elis Regina, Marisa Monte, Tim Maia e muita coisa dos anos 80, que desde menina era apaixonada.

- Fiquei de cara em saber que você é formada em 'Rádio & TV', e como você sabe estou cursando comunicação também. Qual dica você tem pra me dar?
Agata Kissa: Seja autêntico e ousado. O mundo precisa de pessoas diferentes e com ideias brilhantes. Mesmo que o diferente ainda cause um certo estranhamento, não tenha medo de criar. É a sua geração que pode mudar esse mundo careta e cheio de preconceitos. Tudo está muito igual, as pessoas ouvem as mesmas coisas, se vestem da mesma forma, as gírias são comuns entre todos. Não há personalidade, não vejo pessoas viscerais. E em 'Rádio & TV', assim como tantas áreas de comunicação, trabalha-se muito e não há recompensa o bastante. Por isso, lute pelo seu espaço buscando-o pela contramão. Estamos em 2017 e sinto um regresso. Onde estão as Janes Joplins, os Jim Morissons, Cazuzas, e Cássias Eller desse século?

- E como foi parar na Universal Music? Como é trabalhar lá?
Agata Kissa: Comecei com um freela para uma super conta da Universal. Em um mês já estava contratada. A Universal é a maior gravadora do mundo, com as maiores e mais talentosas pessoas que já conheci. E aqui, não estou falando dos artistas, e claro, temos o maior catálogo do mundo. Mas, das pessoas que já trabalham, eles são incríveis, especiais, inteligentes, modernos, e tenho um prazer danado de fazer parte do time Universal Music. A parte mais interessante dessa história é que entrei como funcionária, mas felizmente minhas músicas caíram nas mãos do gerente de A&R, e passo de funcionária a artista da maior companhia do mundo. Que honra.


- Quais são as suas influências musicais?
Agata Kissa: Eu sou apaixonada pelos 80's. Meu primeiro disco foi do Roxette. Quando criança ouvia muito Elis, Tim Maia, Legião Urbana, Paralamas, Kid Abelha, e claro todas as outras coisas que tocavam na época. (O que me fez tomar gosto pelo rádio, e me formar em 'Rádio & TV'). Na adolescência conheci o Nirvana e o Raimundos, e ali descobri que o rock movia meu coração. Fui adolescente bem rebelde e dei bastante trabalho, diga-se de passagem(risos).

- O que você mais gostar de escutar?
Agata Kissa: Ouço muito Blondie, Joan Jett, Hole, Concrete Blode, Siouxsie and the Banshees, The Pretenders, Silversun Pickups, Sonic Youth, Elton John, Phill Collins, David Bowie, The Cure, The Smiths, Dire Straits, Duran Duran, New Order, Depeche Mode, The Clash, R.E.M,A-ha, The Cramberries, The Sundays, e por ai vai.

- Aqui no Brasil você acha que o Rock tem pouco espaço?
Agata Kissa: O rock não perdeu espaço no Brasil, o que se perdeu foi o espaço que ele ocupava dentro das pessoas antes de se esvair a sede da rebeldia expressada através da música. Hoje em dia só se fala em "farra, pinga e foguete", para camuflar o vazio dos amores líquidos. O protesto através das letras, a vontade de ser diferente, de trocar informações, discos, e, poesias, foi embora. Foi embora também o amor de verdade, as relações duradouras, e acredito que isso façam as pessoas se identificarem tanto com o sertanejo. Falar sobre o amor desse jeito "sofrido", hoje para mim, é o novo protesto a individualidade do brasileiro. Mas, eu acredito muito que quem gosta de rock vai gostar sempre, assim como o sertanejo também sempre existir e quem gosta sempre vai gostar. Tem espaço para todo mundo. As pessoas precisam apenas abrir suas mentes para as possibilidades. Tem muita música boa, tem muito músico bom só esperando o apoio do brasileiro. Meu povo, vamos apoiar a cultura musical e permitir abrirmos esse leque de estilos.

- Você não curte só rock né? Tô perguntando porque eu já vi rockeiro falar que gosta de Chitãozinho e Chororó.
Agata Kissa: Eu vim de uma família que cresceu na roça(risos). Meus avós são 100% rurais, e praticamente toda minha família nasceu no interior. Ouvi muito Ch&X, muito Leandro e Leonardo, Zezé e Luciano, e não nego minhas raízes. Tenho muito orgulho de imaginar que meu avô trabalhou um dia na roça ao som de Tonico e Tinoco. Isso é arte, é cultura, é Brasil. E foi através dessa oportunidade de ter convivido com meus avós que hoje eu posso me considerar uma compositora. Eu leio muito, ouço muitas coisas, e o meu sertanejo raiz é uma das que jamais descartarei do meu repertório de histórias.

- E esse videoclipe que você está lançando? Qual a proposta dele?
Agata Kissa: Lançamos há duas semanas meu primeiro single pela Universal Music - "Batendo de Frente", é 100% de minha autoria. Essa música nasceu de um dia todo trancada no quarto lendo meus livros ouvindo meus discos antigos, assistindo filmes preferidos. E na iminência da loucura, relembrando meu passado, minha história, minhas indagações, medos, e amores avassaladores, eu a compus. O videoclipe é a forma como me apresento ao mundo, tem ali um pouco da minha verdade e intensidade. As luzes e as peças do cenário que aparecem na parte que intitulo como "sonho", ou, "momento do meu eu", mostra essa dualidade entre o meu eu real, e o introspectivo. Eu amo o meu mundinho! E ontem, lançamos o clipe 360° da mesma música. Esse lance da realidade virtual é muito legal, e eu convido todos vocês a conhecerem meu trabalho que está sendo feito com tanto carinho.


- E hoje em dia o que faz Agata Kissa além de cantar?
Agata Kissa: Eu ainda continuo trabalhando na gravadora. Sou gestora de conteúdo de uma grande conta. Sou eu a responsável pelo conteúdo de lançamentos, playlists, promoções do Bradesco Music, uma plataforma musical. Mas, faço jazz, sapateado americano, aula de canto, e estou aprendendo a tocar violino.

- Quais são seus próximos projetos? Tem alguma novi para compartilhar aqui pra gente?
Agata Kissa: Adoro essa parte. Estou bem ansiosa, Mário. Agora em novembro lanço os meus próximos singles. O primeiro deles é a música "Regra do Jogo", mais uma composição minha. O clipe está de arrancar suspiros. A letra fala sobre uma grande história de amor que vivi no passado. Daquelas intensas e destruidoras, sabe?! Acredito que muita gente vai se identificar. E em dezembro, tem o lançamento do EP, chamado "Incêndio", com quatro músicas. Com direito a festinha de lançamento. Conto com exclusividade para você e para os seus leitores quando souber a data.

- Finalizando a entrevista deixe uma mensagem aos leitores do meu blog, e também para o público que te acompanha:
Agata Kissa: Quero agradecer muito a todas as pessoas que estão me apoiando, aos recadinhos que recebo, a pessoas como você Mario, conheceu meu trabalho desde a infância. Isso é muito gratificante. Eu esperei 20 anos por esse momento, e eu tenho noção que é apenas um primeiro passo. Preciso muito, muito do apoio de todos. Eu ainda não tenho grana o suficiente para pagar anúncios, promover páginas, e tudo tem sido muito orgânico. Por isso, meus amores, ouçam minhas músicas, compartilhem, me sigam nas redes sociais, preciso das mãos dados de todos para que esse sonho vire de fato a realidade que eu esperei. De degrau a degrau eu vou subindo essa escada, e eu conto com vocês para viver tudo junto comigo. Obrigado aos leitores do blog do Mario Brito, e a todos meus seguidores.

Curta a página do facebook da Agata: https://www.facebook.com/agatakissaoficial/
Sigam Agata no instagram: https://www.instagram.com/agatakissaoficial/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Blog do Mario Brito - Todos os direitos reservados.
Layout criado por: Julia Villela.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo